De Junho a Dezembro 2018
Sobre o TPS 2019

Em 2018, Ano Europeu do Património Cultural, a ÉTER – Produções Culturais, realizou o programa TPS – 2018, levando a cena um Ciclo de Teatro e Cultura Portuguesa, realizado em diversos monumentos do Património Cultural sintrense, enaltecendo o seu carácter histórico e cultural.
Abordando temas, épocas e personalidades de referência na História e Cultura Portuguesa e Sintrense, com textos originais e adaptações de Miguel Real, encenação de Filomena Oliveira e arte performativa e multimédia de David Martins.
Foram selecionados autores e figuras históricas e literárias centrais da cultura portuguesa do século XVI ao século XX, fundindo-os, em momentos dramatúrgicos vivos, com diversos locais patrimoniais de Sintra: Luís de Camões, Fernando Pessoa, José Saramago, António Augusto Carvalho Monteiro e D. Maria I e cada figura histórica ou literária foi tematizada numa peça de teatro e representada num local patrimonial de Sintra: Navegar: Camões e Pessoa no Terreiro do Palácio Nacional de Sintra, O Inferno de D. Maria I no Palácio Nacional de Queluz, Garden Party na Regaleira na Quinta da Regaleira, As Máscaras de Pessoa na Vila Alda – Casa do Elétrico de Sintra e O Ano da Morte de Ricardo Reis no Centro Cultural Olga Cadaval.

Ficha Técnica

Autoria e Dramaturgia: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Música Original e Orgânica Sonora Original: David Martins
Voz: Ilesa da Costa Martins, Andreia João,  Barnabé “Freakshow”,  Tito Ribeiro
Elencos: Carlos Medeiros | Cláudia Faria | Filipe Araújo | Hugo Bettencourt | Lídia Muñoz | João Cabral | João Mais | Leonor Cabral | Maria Barracosa | Miguel Mendes | Miguel Simões | Pedro Oliveira | Rita Fernandes | Rogério Jacques | Sara Rio Frio | Sérgio Moura Afonso | Suzana Branco
Desenho de Luz: David Martins
Operação Luz e Som: David Martins | Nuno Gomes
Imagem: Caracóis Voadores (Edgar Oliveira) | Barnabé Freixo
Operação Vídeo: José Ricardo
Tradução: Mauro Matias
Legendas: Pedro Florentino
Estruturas: Vito Fernandez
Grafismo: Rafael Galhardas | Cláudia Faria
Apoio Cénico: Câmara dos Ofícios
Produção Executiva: Maria Barracosa
Co-Produção: ÉTER – Produção Cultural e Câmara Municipal de Sintra 
Promotor: Parques de Sintra Monte da Lua e CulturSintra

Divulgação

Garden Party na Regaleira

_____________________________________

 

O Inferno de D. Maria I

NAVEGAR – Camões e Pessoa

de Filomena Oliveira e Miguel Real

TEATRO 
PALÁCIO NACIONAL DE SINTRA (Arcadas)

08 e 09 JUNHO |  22H 

Diálogo entre Camões e Pessoa, entre “Os Lusíadas” e “Mensagem”. Pessoa revela-se como triplo (Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro Campos). Camões como autor de poesia apaixonada (lirismo) e de poesia gloriosa (épica). Pessoa revoluciona a totalidade da poesia portuguesa, anunciando “um supra-Camões”. Entrecruzam as suas vidas: Camões viajando pelo Império, Pessoa viajando pela Baixa de Lisboa, desencantado da vida, dando início ao modernismo.

Autoria e Dramaturgia: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Música Original e Orgânica Sonora Original: David Martins
Voz: Ilesa da Costa Martins, Andreia João,  Barnabé “Freakshow”,  Tito Ribeiro
Elencos:  Filipe Araújo | Hugo Bettencourt | Rogério Jacques | Suzana Branco
Desenho de Luz: David Martins
Imagem: Caracóis Voadores (Edgar Oliveira) | Barnabé Freixo
Tradução: Mauro Matias

Operação Luz e Som: David Martins | Nuno Gomes
Operação Vídeo: José Ricardo
Legendas: Pedro Florentino
Estruturas: Vito Fernandez
Grafismo: Rafael Galhardas | Cláudia Faria
Produção Executiva: Maria Barracosa
Co-Produção: ÉTER – Produção Cultural e Câmara Municipal de Sintra 
Promotor: Parques de Sintra Monte da Lua

AS MÁSCARAS DE PESSOA

de Filomena Oliveira e Miguel Real

TEATRO 
VILA ALDA – CASA DO ELÉCTRICO

30 JUNHO E 07 JUNHO |  22H 

Em “As Máscaras de Pessoa” dialogam e confrontam-se os heterónimos Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis e o semi-heterónimo Bernardo Soares em torno da vida e da realidade do seu autor, Fernando Pessoa. Este, morto, convoca, em 13 de Junho de 1936, as quatro personalidades fictícias de que é autor para a comemoração dos seus 48 anos. Eles, conversando sobre si e sobre a relação com o seu “Pai”, aguardam que Pessoa se lhes junte… Virá Pessoa, transformado num ser de papel idêntico aos que criara?

Autoria e Dramaturgia: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Música Original e Orgânica Sonora Original: David Martins
Elencos:  Hugo Bettencourt | João Cabral | Miguel Mendes | Rogério Jacques
Desenho de Luz: David Martins
Tradução: Mauro Matias

.
Operação Luz e Som: David Martins | Nuno Gomes
Operação Vídeo: José Ricardo
Legendas: Pedro Florentino
Estruturas: Vito Fernandez
Grafismo: Rafael Galhardas | Cláudia Faria
Produção Executiva: Maria Barracosa
Co-Produção: ÉTER – Produção Cultural e Câmara Municipal de Sintra

GARDEN PARTY NA REGALEIRA

de Filomena Oliveira e Miguel Real

TEATRO 
QUINTA DA REGALEIRA

04 E 05 AGOSTO | 18h 

Carvalho Monteiro recebe para uma Festa de Jardim (Garden Party) na sua propriedade de Sintra, a Quinta da Regaleira, um conjunto de convidados cujas ideias políticas refletem a atmosfera cultural e intelectual em Portugal, após o Ultimatum inglês de 1890: Eça de Queirós, Guerra Junqueiro e Antero de Quental. Divididos entre os ideários da Monarquia e da República, entre a constatação de 300 anos da decadência nacional, o desejo de modernização europeia comercial e industrial de Portugal e a necessidade de conservação do legado histórico do Império (Carvalho Monteiro), as personagens conflituam dramaticamente como representantes das grandes ideias políticas que atravessaram o país no final do século XIX, princípios do XX.

Autoria e Dramaturgia: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Orgânica Sonora e Multimédia: David Martins
Música: – Alfred Keil por | by: Gabriela Canavilhas e Ana Ferraz
                – Mozart (Divertimento nº17) por : David Martins
Espaço Cenográfico: Luigi Manini
Tradução: Mauro Matias
Desenho de Luz: Atmosfera Sintrense

 

.

Elenco: 
Carla Trindade | Cláudia Faria | Filipe Araújo | João Bandeira | João Mais
Maria Barracosa | Miguel Simões | Rogério Jacques | Sérgio Moura Afonso
Operação  Som:
David Martins | Nuno Gomes
Legendas: Pedro Florentino
Estruturas: Vito Fernandez
Grafismo: Rafael Galhardas | Cláudia Faria
Produção Executiva: Maria Barracosa
Co-Produção: ÉTER – Produção Cultural e Câmara Municipal de Sintra

O ANO DA MORTE DE RICARDO REIS

de José Saramago

TEATRO
CENTRO CULTURAL OLGA CADAVAL

13 OUTUBRO | 21h30

No espetáculo “O Ano da Morte de Ricardo Reis” tem lugar de destaque a personagem Saramago, ora como autor, ora como narrador. Neste sentido, evidencia-se como ficção sobre ficção sobre ficção: ficção de Saramago sobre Ricardo Reis, este por sua vez um ser de ficção construído por Pessoa. O que pensará Saramago sobre Ricardo Reis? Um labirinto de palavras, imagens e representações que espelham Portugal entre a primeira e a segunda guerras mundiais, bem como a visão de José Saramago sobre Ricardo Reis.

Texto: José Saramago
Dramaturgia e Adaptação: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Música Original, Orgânica Sonora e Multimédia: David Martins
Elenco: Hugo Bettencourt | Leonor Cabral | Miguel Mendes
Rogério Jacques | Sara Rio Frio
Desenho de Luz: David Martins
Tradução: Mauro Matias

 

Operação Luz e Som: David Martins | Nuno Gomes
Operação Vídeo: José Ricardo
Operação de Legendas: Cláudia Faria
Estruturas: Vito Fernandez
Grafismo: Rafael Galhardas | Cláudia Faria
Produção Executiva: Maria Barracosa
Co-Produção: ÉTER – Produção Cultural e Câmara Municipal de Sintra
Promotor: CulturSintra

O INFERNO DE D. MARIA I 

 de Filomena Oliveira e Miguel Real

TEATRO
PALÁCIO NACIONAL DE QUELUZ

30 NOVEMBRO E 01 DEZEMBRO  | 22h

Retrata-se o ambiente cortesão de D. Maria I em Queluz e os seus constantes e graves temores religiosos, receando que a alma de seu pai tenha ido para o inferno, por ter seguido a política do Marquês de Pombal e, no futuro, sofrer ela própria do mesmo tormento eterno. D. Maria I procura, assim, reinar com equilíbrio e justiça num tempo histórico carregado de tensões entre uma visão regalista do poder e uma visão absolutista de D. João V, seu avô, que concedia altos favores à Igreja.

Texto e Dramaturgia: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Orgânica Sonora: David Martins
Música: Corelli (La Folia) por: David Martins
Elenco: Carlos Medeiros | Cláudia Faria | Lídia Muñoz | Maria Barracosa
Miguel Simões | Pedro Oliveira | Rita Fernandes
Tradução: Mauro Matias

 

Desenho de Luz: David Martins
Operação Luz e Som: David Martins 
Legendas: Pedro Florentino
Estruturas: Vito Fernandez
Grafismo: Rafael Galhardas | Cláudia Faria
Produção Executiva: Maria Barracosa
Co-Produção: ÉTER – Produção Cultural e Câmara Municipal de Sintra
Promotor: Parques de Sintra – Monte da Lua