Site Lateral NV

SINOPSE

Camões e Pessoa, Os Lusíadas e Mensagem. Pessoa revela-se como triplo (Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro Campos). Camões como autor de poesia apaixonada (lirismo) e de poesia gloriosa (épica). Pessoa revoluciona a totalidade da poesia portuguesa. Entrecruzam as suas vidas: Camões viajando no Império, compondo Os Lusíadas, Pessoa viajando pela Baixa de Lisboa, desencantado da vida, dando início ao modernismo.

Três tempos: século XVI (Camões); século XX (Pessoa); século XXI (a linguagem e a forma). O século XVI de Camões e o séc XX de Pessoa fundem-se na linguagem estética e dramática do século XXI, subvertendo o tempo cronológico, numa transtemporalidade cénica. Com eles estão Sebastião e Inês (um homem e uma mulher do povo, intemporais ou de todos os tempos); ele, Sebastião, acompanha Camões como companheiro de brigas e de viagens; acompanha Pessoa como empregado de café, amigo e confidente. É ainda o símbolo do rei amado por Camões e desejado por Pessoa. Ela, Inês, é a mulher de todas as épocas: é Lianor e as mulheres do Malcozinhado, as nobres D. Francisca de Aragão, D. Catarina de Ataíde, D. Guiomar, todas amadas por Camões; mas também a Ofélia de Pessoa e a Lídia de Ricardo Reis. O V Império é consubstanciado na ilha dos amores de Camões e nas ilhas afortunadas de Pessoa.

Classificação etária: Maiores de 12 anos
Duração aproximada: 60 minutos

SUGESTÃO ATIVIDADE PARALELA

Roteiro Cultural auto-guiado:Lisboa de Camões e Pessoa
Texto de Miguel Real

“Sobre Camões e Pessoa”

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

Texto: Filomena Oliveira e Miguel Real
Encenação: Filomena Oliveira
Música Original e Orgânica Sonora: David Martins
Voz: Ilesa da Costa Martins, Andreia João,
Barnabé “Freakshow”, Tito Ribeiro;

[em palco e em filme]
(Camões) Rogério Jacques;
(Pessoa) Hugo Bettencourt;
(Sebastião) Filipe Araújo;
(Inês) Suzana Branco;

[em filme]
(Pessoa) Paulo Pinto;

(Ninfas, Mulheres na India) Inês Oliveira Martins, Inês Worm Tirone,
Irina Apolinário, 
Mafalda Veiga e Moura, Vera de Almeida Ribeiro;

 

Desenho de Luz: Carlos Arroja;
Operação Luz, Som e Microfones: Nuno Gomes;
Operação Vídeo: Pedro Florentino;
Estruturas: Vito Fernandez.

Imagem: Caracóis Voadores;
Ilustração: Luís Lázaro;
Concepção cenográfica: Ricardo Assis Rosa;

​Produção: ÉTER – Produção Cultural

Agradecimentos: Pastelaria Ideal, Carlos Oliveira, Carlos Arroja.

Após 5 anos em cena no Mosteiro dos Jerónimos, este espetáculo encontra-se disponível para itinerância. Por favor contacte-nos pelo menu CONTACTOS

Mosteiro-dos-Jerónimos-570x319

Itinerância a Alcobaça – Festival Books & Movies 2016

Mosteiro dos Jeronimos

APOIOS

Museu-teatro
Byruracao
logotipo-co
Tapa_Furos
logo+Utopia